Makers

Nova geração de makers adota o movimento “DIY”

Kelly McLain iQ Contributor

De campainhas personalizadas a sistemas de monitoramento de plantas, os makers utilizam Intel Edison para dar vida a novos produtos criativos.

Quando uma amiga pediu ao engenheiro eletrônico Carmelito Andrade para cuidar de sua planta enquanto ela se mudava para uma nova casa, ele sabia que ela temia que ele se esquecesse de regar a planta. Então, em vez de encher a casa de adesivos com lembretes, ele construiu um sistema de monitoramento vivo com fios, sensores, fita adesiva e uma placa de desenvolvimento Intel Edison.

A planta nunca foi tão bem tratada.

monitoramento para plantas

A abordagem criativa de Andrade refletiu a mentalidade de “faça você mesmo” (DIY – Do It Yourself) de uma nova geração de makers (criadores). Embora os aficionados por construção, reparos de automóveis e jardinagem venham “fazendo eles mesmos” há décadas (eles dispõem de canais de TV totalmente dedicados à sua paixão), o movimento dos makers de dispositivos eletrônicos é o novo DIY do século XXI.

Os criadores não possuem redes de TV dedicadas – ainda – mas têm o segundo melhor aliado: Maker Faires.

Lançada em 2006 pelos editores da revista MakeMaker Faire Bay Area comemora seu décimo aniversário este final de semana. Mas o movimento dos criadores não se resume mais a uma revista quinzenal e uma reunião anual no Vale do Silício, Califórnia.

O movimento cresceu e hoje tem 119 eventos organizados localmente e 14 Maker Faires Especiais em megacidades internacionais como Nova Iorque, Roma e Tóquio.

A frequência da Maker Faire vem aumentando gradualmente. Enquanto 20.000 pessoas participaram do evento inaugural em 2006, um número recorde de 215.000 visitou os dois eventos principais, o de Bay Area e o de Nova Iorque em 2014.

O movimento de criadores deu origem a vários websites como Instructables,DIY Hacking e Hackster.io, que apoiam o conceito do movimento de criadores de que criação tem a ver com compartilhamento, seja em forma de código aberto, hackathons ou comunidades de colaboração.

Hackster.io, uma espécie de Pinterest para criadores de hardware, patrocina os Hardware Weekends, uma série de hackathons e meetups em todos os Estados Unidos.

“Ao fornecer à nossa comunidade workshops ao vivo, ferramentas e todo o hardware e software de que necessitam para criar, nós os transformamos de espectadores em criadores”, disse o cofundador da Hackster.io, Adam Benzion. “Isso é extremamente incentivador e totalmente envolvente”.

Uma das ferramentas que Benzion oferece é a placa de desenvolvimento Intel Edison. “Consideramos que a Edison tem um lugar especial nos corações e mentes da nossa comunidade de criadores”, disse Benzion. “A versatilidade do produto é extremamente atraente: baixo consumo de energia e potente processador Quark associados a rádios com WiFi e Bluetooth, compatibilidade com IDE Arduino e o kit de sensores incrivelmente popular Grove IoT – existe muito valor e flexibilidade no que as pessoas podem fazer.”

Mas a placa Intel Edison não é apenas para curiosos. É um hardware robusto com capacidade para oferecer soluções de nível industrial.

“O que vemos são mais pessoas integrando a tecnologia da computação a ideias que possam ser transformadas em produtos,” disse Jay Melican da Intel. “Essas criações estão aproveitando recursos sem fio para criar novos usos interativos, como rovers com controle remoto e sistemas com alvos a laser. Muitos dos criadores que vemos usando Intel Edison desejam construir equipamentos e instrumentos e disponibilizar seus produtos para um mercado inteiramente novo.”

Construído sobre uma placa Intel Edison, o Black Fragment futebol de mesa personalizado do Storm Studio capta a trajetória da bola e pode reproduzi-la depois do gol. Ele também acompanha as estatísticas do jogador, indica oponentes magníficos e toca música via Bluetooth.

“Percebemos que o futebol de mesa não havia mudado desde a sua criação no início do século XX”, disse Xavier Lamiche, que discutiu com seus amigos como poderiam aprimorar o jogo. “Este foi o início de uma grande reflexão acerca de como poderíamos contribuir para o game.”

Outros projetos inspirados por fabricantes criativos incluem uma campainha que toca sons personalizados, uma minúscula máquina de fazer queijo automatizada, uma colmeia conectada e uma ferramenta que converte a linguagem dos sinais em sons.

“A ideia de que é possível fazer praticamente qualquer coisa é muito estimulante”, disse Benzion. “Ver um professor de ensino médio que nunca escreveu uma única linha de código, nunca criou um só desenho assistido por computador, muito menos fez experiências com eletrônica, construir um braço robótico simples com uma Edison, um mecanismo servo e um braço robótico simples impresso em 3D – isso é incrível para mim. É isso que me faz sair da cama todos os dias.”

Compartilhe esse artigo

Tópicos relacionados

Makers

Leia também

Read Full Story