Inovação Tecnológica

O que é blockchain e como a Intel ajuda a impulsionar a tecnologia

O conceito pode ser difícil de entender, mas promete revolucionar todas as transações que são feitas na internet; entenda o papel da Intel

Em 2008, Satoshi Nakamoto — pseudônimo para um ou mais programadores responsáveis pela inovação — mostrou ao mundo a bitcoin, uma moeda digital descentralizada que, 9 anos depois, agita o mercado: hoje uma unidade de bitcoin vale cerca de R$ 13 mil. Ao seu lado, está a blockchain, tecnologia que move a bitcoin e que é considerada ainda mais revolucionária do que a criptomoeda.

Nós já falamos sobre o que é blockchain aqui no iQ Intel, mas não custa retomar o conceito: Para compreender o que são as blockchains, vale pensar nos bancos. Toda transação feita entre pessoas é validada pelo banco, certo? Bem, o blockchain é uma cadeia de blocos que valida as transações de bitcoin. Mas pode ser usada para muito mais do que isso.

Pense então que o blockchain é como se fosse um livro-razão, utilizado por empresas para administrar a contabilidade. O blockchain é uma atualização dessa ferramenta, mas de maneira aberta, segura, transparente e, mais importante de tudo, descentralizada. Ou seja, ninguém a controla. No caso da bitcoin, é o blockchain que impede que sejam feitas transações duplicadas, mantendo um registro do que é feito, mas sem um banco central.

Apesar do livro-razão feito de papel estar sumindo e dando lugar aos aplicativos, empresas ainda demandam muito esforço para controlar toda a contabilidade. É um processo lento e com brechas para desvios. A ideia do blockchain é que ela possa substituir os processos feitos à mão. O Santander estima que a tecnologia possa ajudar a economizar até 2022 cerca de US$ 20 bilhões por ano. Vários bancos estão, aos poucos, investindo no sistema.

E isso pode te afetar diretamente, sim. Atualmente, se você fizer uma transação financeira com alguém de outro país, vários agentes reguladores intermediam a transação — bancos e plataformas virtuais de pagamento. Com o blockchain, em que o sistema age como o próprio regulador, isso não seria necessário, tornando o processo muito mais fácil e seguro.

Blockchain: como a Intel está ajudando na tecnologia

A Intel faz parte dessa revolucionária implementação do blockchain, fazendo esforços para que a tecnologia alcance diferentes campos o quanto antes. A empresa é a principal parceira de hardware e software de um projeto da Microsoft para incentivar outras companhias a adotarem a tecnologia blockchain para privacidade e segurança empresarial.

Agora, Microsoft, Intel e outros líderes em blockchain vão criar uma estrutura de trabalho voltada para o segmento corporativo, nomeada de Coco Framework, que integra a Intel Software Guard Extensions (Intel SGX) para fornecer velocidade, escala e confidencialidade dos dados das transações para as empresas. A Intel SGX consiste em um conjunto de instruções de CPU e melhorias de plataforma que criar áreas privadas nessa CPU. A SGX ajuda o Coco Framework a fornecer os dados confidenciais e acelerar as transações. Os dados são criptografados até que seja aberto por uma chave Intel SGX.

A Intel está tomando à frente da revolução do blockchain, contribuindo ativamente com a tecnologia e auxiliando em pesquisas para melhorar desempenho, confiabilidade e escalabilidade dessas tecnologias. A família de processadores Xeon também é preparada para lidar com big data e algoritmos que possam melhorar a privacidade e a segurança no segmento corporativo. O Intel Xeon Scalable, que foi anunciado recentemente, incluem uma série de ferramentas para melhorar a segurança e a performance do sistema blockchain.

Intel Xeon Scalable processors are optimized for today’s evolving data center and network infrastructure requirements. The scalable processor family provides businesses with breakthrough performance to handle system demands ranging from entry-cloud servers to compute-hungry tasks including real-time analytics, virtualized infrastructure and high-performance computing. (Credit: Intel Corporation)

 

Compartilhe esse artigo

Tópicos relacionados

Inovação Tecnológica

Leia também

Read Full Story