Educação

Tecnologia da educação: Integrando a tecnologia à sala de aula

Estudos demonstram que os estudantes têm bons resultados com a aprendizagem digital, mas a transição do livro didático para o tablet tem seus desafios.

No momento em que estudantes de todo o país iniciam um novo ano escolar, prontos para enfrentar os famosos livros didáticos, muitos estarão percorrendo telas com os dedos em vez de virar páginas, à medida que as cidades reforçam programas de tecnologia.

Notebooks, tablets, software e aplicativos. Essas são as ferramentas da aprendizagem no século XXI, o papel e a tinta da próxima geração.

Essas competências essenciais incluem comunicação, pensamento crítico, solução de problemas, colaboração e, é claro, alfabetização digital.

“A tecnologia pode ser uma ferramenta valiosíssima para os professores envolverem os alunos e aprimorarem o processo de aprendizagem”, diz Paige Johnson, estrategista em educação da Intel e perito em orientação de sistemas escolares durante a curva de adoção da tecnologia.

“Contudo, é fundamental que as escolhas tecnológicas baseiem-se em objetivos de aprendizagem bem definidos e que os professores recebam o necessário desenvolvimento profissional para integrar com eficácia a aprendizagem digital ao dia a dia da instrução.”

sala de aula

Benefícios da integração tecnológica eficaz

As crianças são atraídas pela tecnologia. Tente arrancar um Nintendo ou um smartphone das mãos firmes de uma criança.

Com certeza, a tecnologia oferece um tremendo potencial para envolver os alunos na aprendizagem.

Alguns benefícios:

  • Alfabetização em tecnologia: os alunos desenvolvem as habilidades necessárias para se preparar para a universidade e a carreira.
  • Mais participação: a tecnologia ajuda os alunos a concentrar-se na tarefa e aumenta a frequência escolar.
  • Aceso à informação: os alunos têm acesso a recursos na mesma hora.
  • Conexões: acesso ao mundo real. Os dispositivos e aplicativos tecnológicos aumentam a aprendizagem prática.
  • Comunicação/colaboração: os alunos aperfeiçoam suas habilidades de comunicação com diversos meios e participam de aprendizagem colaborativa.
  • Aprendizagem diferenciada: alunos com diferentes estilos de aprendizagem encontram novas formas de assimilar a informação e demonstrar a aprendizagem.
  • Aprendizagem a distância: os alunos têm acesso a conteúdo educacional externo, como a Khan Academy (vídeos com aulas e exercícios práticos).
  • A sala de aula pelo avesso: os alunos assistem a vídeos com instruções fora da sala de aula e utilizam o tempo para praticar novos conceitos enquanto o instrutor está à disposição para ajudar.
  • Gerenciamento da sala de aula: ferramentas ajudam os professores a analisar a aprendizagem dos alunos para que possam ajustar a instrução rapidamente de modo a atender às necessidades, bem como organizar trabalhos de casa, avaliações e classificação.

Reconhecendo os ganhos significativos que podem ser obtidos mediante a integração tecnológica eficaz, os sistemas escolares esforçam-se para implementar nova tecnologia nos suas cidades.

PCs na sala de aula

Colocando a carroça à frente dos bois

Nos últimos anos, algumas escolas têm tido dificuldade para corrigir implementações de tecnologia desastrosas, geralmente porque alguém começou a selecionar dispositivos de tecnologia antes de pensar de que modo eles poderiam ser usados para apoiar os objetivos de aprendizagem. Foi dispensada pouca atenção ao desenvolvimento profissional dos professores ou ao modo como eles iriam dar suporte a todas as questões que ocorrem naturalmente com a tecnologia, tais como monitores quebrados, problemas de conectividade ou falhas de software.

Segundo pessoas que supervisionam iniciativas de tecnologia da educação bem-sucedidas, é fundamental desenvolver primeiro um conjunto claro de objetivos de aprendizagem e depois encontrar as ferramentas que suportem esses objetivos.

“Trabalhe de trás para frente naquilo que você deseja fazer”, aconselhou Casey Wardynski, superintendente da Huntsville City Schools, no Alabama, ao participar em 2014 das Perguntas e respostas com a Intel Education. “Se você pensa que deseja apenas colocar um computador nas mãos de uma criança, você terá que perguntar a si próprio: “E depois?”

Ele disse que se a resposta for criar um ambiente de aprendizagem envolvente, repleto de recursos úteis, então esse é um bom ponto de partida. “Mas se você começar pelo hardware e depois tentar entender o que vai fazer com ele, você provavelmente terá problemas.”

sala de aula digital

Deixe a aprendizagem ser o guia

Wardynski e sua equipe colocaram esse processo bem fundamentado – objetivos de aprendizagem comandando todas as outras decisões – em funcionamento no lançamento de uma iniciativa tecnológica individual em Huntsville, um distrito escolar urbano-rural com mais de 23.000 alunos.

“Analisamos o que é necessário para que todos os professores tenham êxito e trabalhamos para suprir isso de modo que eles pudessem concentrar-se em avançar com a transformação digital,” disse Wardynski.

Em 2012, o distrito distribuiu tablets para os alunos do Jardim de Infância à quarta série e notebooks para os alunos da quinta série. Em 2013, ampliaram para todo o distrito, distribuindo notebooks para os alunos da 6ª série ao último ano do ensino médio.

Apesar de uma curva de aprendizagem árdua para todos, os resultados positivos ficaram rapidamente evidentes.

Em todo o distrito os problemas de disciplina e as suspensões caíram 35% e 30%, respectivamente, enquanto a participação dos alunos aumentou. Embora não tenha sido surpresa, quando o acesso sem fio à Internet foi acrescentado aos ônibus escolares, os problemas de disciplina caíram 76%.

Nos dois anos seguintes, as taxas de conclusão do curso passaram de 66% para 80%, sendo que as escolas que tinham o menor envolvimento antes, demonstraram o mais alto nível de melhoria.

Os educadores de Huntsville relatam também que as novas ferramentas lhes permitiram medir melhor o alinhamento da instrução com os padrões básicos comuns do estado e a ajustar o desenvolvimento profissional de forma correspondente.

sala de aula

Evidência de sucesso

Para ver a evidência de sucesso ao longo de um cronograma mais extenso, observemos Klein, no Texas. Esse distrito próximo a Houston, com 48.700 alunos, lançou em 2004 uma Iniciativa padrão de linha de base tecnológica para envolver melhor os estudantes e adotar a aprendizagem do século XXI.

O distrito treinou professores em como integrar com eficácia a tecnologia aos planos de aula e providenciou especialistas em tecnologia para apoiá-los durante o processo de adoção. Eles até instalaram oficinas de conserto em todas as escolas para que os PCs pudessem ser reparados no local.

Desde a implementação do programa, o distrito vem usando o teste Avaliação de conhecimento e habilidades do Texas (TAKS) para acompanhar o progresso. O aproveitamento dos alunos aumentou em todas as matérias e os maiores ganhos foram observados nos estudantes de baixa renda.

Orientação clara

Quando Huntsville adotou sua iniciativa tecnológica, Wardynski comparou-a atravessar o Rubicão. O distrito inclusive se desfez dos velhos livros didáticos para deixar claro que não havia volta.

“A educação destina-se a preparar os jovens para o mundo da universidade e depois para encontrar uma carreira”, disse. “A ideia de que vamos conseguir fazer isso sem usar a tecnologia é muito louca.”

Para conhecer outras iniciativas de tecnologia em todo o país, verifique o que está acontecendo nas escolas públicas do Condado de Baltimore e nas escolas públicas de Miami-Dade.

 

 

Compartilhe esse artigo

Tópicos relacionados

Educação

Leia também

Read Full Story